Saiba como montar um planejamento estratégico de TI eficaz

7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

O planejamento estratégico de TI é um meio eficiente para estabelecer com precisão as ações que resultarão em vantagens competitivas e novas oportunidades de negócio. Neste post, vamos abordar esse conjunto de estratégias.

Esse conjunto de procedimentos identifica os pontos fortes, reconhece as fraquezas e estabelece um conjunto de medidas integradas a serem implementadas para que você otimize o uso da tecnologia em seu negócio. Vamos conhecer mais sobre a implantação desse modelo. Confira!

O que é um planejamento estratégico de TI?

É o processo pelo qual se elabora uma estratégia para uso da tecnologia da informação em uma organização. Ele se destina a proporcionar expansão de oportunidades de mercado, aumento da rentabilidade, crescimento do faturamento e uma maior produtividade geral dentro da companhia.

Basicamente, o planejamento estratégico de TI auxilia os gestores na tomada de decisões no que se refere à tecnologia. É a partir dele que são alinhados, junto aos demais colaboradores, os objetivos gerais do negócio com os recursos tecnológicos.

Ao planejar a tecnologia de forma estratégica, a organização passa a contar com uma infraestrutura digital diferenciada. Os gestores e colaboradores adquirem acesso a ferramentas modernas e se tornam mais competitivos no mercado.

O que é necessário avaliar?

Vamos conhecer, agora, alguns aspectos importantes para que você consiga visualizar as etapas do planejamento estratégico em TI aplicado ao seu negócio.

Mapeamento dos processos

É uma boa ideia fazer um levantamento geral dos processos para analisar se a área de TI do seu negócio está adequada aos seus objetivos. Afinal, é essencial que exista um alinhamento estratégico entre os sistemas e a infraestrutura da tecnologia com a sua visão empresarial.

Assim, investigue quais processos vêm apresentando falhas e deficiências que limitem as suas oportunidades de expansão das atividades. É possível apostar na automatização, por exemplo, para liberar colaboradores de trabalhos repetitivos.

Análise das rotinas

As rotinas operacionais também devem estar bem alinhadas ao setor de TI, já que os órgãos oficiais que realizam a fiscalização exigem informações próprias do negócio.

Com a maior participação da área de tecnologia nessas questões, fica mais fácil transmitir documentos e arquivos, assim como consultá-los de forma mais rápida. É importante notar que as relações entre empreendedores e o governo têm se tornado cada vez mais informatizadas, o que exige uma TI diferenciada em seu negócio.

Segurança da informação

Outro quesito que não pode faltar na sua avaliação é a segurança. É necessário avaliar como estão sendo realizados os backups e checar se os dados estão íntegros o suficiente para a necessidade de uma recuperação.

Desse modo, você corta algumas incertezas que podem comprometer o seu negócio. Além disso, confira as medidas que garantem a segurança da sua rede, como questões relacionadas a firewalls e antivírus. Por fim, verifique se as senhas estabelecidas são fortes o suficiente — é bom evitar escolhas simples demais, como datas de aniversário.

Revisão da infraestrutura

Agora, é hora de verificar os equipamentos eletrônicos como um todo, com o objetivo de conferir se a sua infraestrutura atual atende às necessidades dos colaboradores. Soluções como o armazenamento em nuvem e XaaS (Software as a service ou como serviço) tornam possível a terceirização de certos serviços e dispensam a necessidade de amplo espaço físico dentro do negócio.

Considere a possibilidade de expandir os seus ativos físicos, mas sem deixar de pesquisar alternativas de aquisições terceirizadas ou o aluguel. Pequenas e médias empresas que precisem de soluções mais ágeis e possibilidade de acesso remoto aos arquivos se beneficiam muito com essa terceirização na área de TI.

Atualmente, há negócios no mercado que fornecem soluções de alto nível para a informatização de todo tipo de negócio independentemente do porte do solicitante. Algumas delas oferecem a opção de prestação de serviço de acordo com a utilização das ferramentas, o que ajuda a evitar o desperdício com equipamentos próprios que sejam pouco utilizados.

Quais são os elementos-chave de um planejamento estratégico?

Agora que já conhecemos os fatores que devem ser avaliados, vamos descobrir os valores e diretrizes que compõem esse tipo de estratégia.

Missão

Nessa etapa, deve ser definido o modo como a melhoria geral na estrutura de TI vai se integrar ao negócio já em andamento. Além disso, é uma boa ideia pensar sobre como essas ferramentas vão incrementar os objetivos empresariais e o que essas novas funcionalidades vão agregar de valor às rotinas.

Diagnóstico empresarial

Esta é uma análise direta sobre o ambiente interno, identificando os pontos fortes que podem ser melhorados e as deficiências que devem ser sanadas.

Esses aspectos devem ser avaliados de acordo com a influência que exercem sobre o negócio como um todo, considerando pontos como a distribuição de recursos. Algumas tarefas burocráticas podem se beneficiar com a automatização e ajudar na redução geral dos custos.

Prioridades e planos táticos

Aqui, deverão ser listadas as ações prioritárias para corrigir deficiências específicas e identificar novas oportunidades. Depois disso, é uma boa ideia pontuar as intervenções diretas destinadas a minimizar impactos negativos e otimizar os processos.

Os próximos passos vão delimitar a estratégia em curto, médio e longo prazos. Nesse passo, tudo vai ser planejado para que as ações ocorram de forma progressiva e sustentável.

Papéis e responsabilidades

Listar o que deve ser feito é importante, mas igualmente valioso é delegar os papéis e responsabilidades de forma adequada. Assim, é essencial estabelecer de forma transparente as tarefas de acordo com o perfil de cada colaborador.

Metas e indicadores

Além das ações práticas, é preciso estabelecer metas razoáveis, principalmente em médio e longo prazos. É uma boa ideia recompensar os colaboradores que se destaquem pelo padrão de qualidade e se mostrem mais motivados para aplicar as novas tecnologias dentro do negócio.

Por fim, indicadores e métricas vão determinar se os resultados alcançados são o suficiente para atingir as metas estabelecidas. Eles vão demonstrar se a implementação do planejamento estratégico de TI está dentro dos rumos esperados ou se há necessidade de redimensionamento dos processos.

Qual é a importância de contar com parceiros nesse processo?

Profissionais especializados da área de tecnologia podem oferecer insights diferenciados e acelerar os procedimentos para que o planejamento estratégico seja implantado com sucesso dentro do negócio. Isso pode ser feito por duas formas diferentes.

A primeira delas é a consultoria em TI, uma reunião com o cliente para discutir o que pode ser feito para que a área de tecnologia seja expandida e gere mais oportunidades. Desse modo, os profissionais oferecem dicas valiosas para o time interno.

Já o outro método é a terceirização de TI, que disponibiliza um time de profissionais externos para trabalhar diretamente no negócio do cliente. Esse serviço pode ser complementado pela consultoria, gerando uma assessoria mais completa para atender às necessidades.

Percebeu como o planejamento estratégico de TI proporciona aos gestores desenvolver um plano de ações mais efetivo? Desse modo, é possível elaborar meios mais eficazes de integrar soluções digitais e ferramentas tecnológicas aos objetivos principais do negócio.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre como uma empresa especializada pode ajudá-la em seu sonho de modernizar o negócio? Então, aproveite a visita e entre em contato conosco!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-