Política anti-spam: Quais as vantagens e como criá-la?

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Muitas vezes, os gestores e colaboradores de um negócio passam um bom tempo apenas limpando as mensagens indesejadas da caixa. Isso compromete a produtividade geral e ainda traz riscos à segurança das informações. Diante disso, implantar a política anti-spam é uma ótima solução para combater esses problemas.

Porém, pode ser difícil saber por onde começar. Além disso, muitos profissionais ainda subestimam o poder destrutivo do spam. Pensando nisso, preparamos um post para que você conheça mais sobre eles e saiba como enfrentá-los. Confira!

Como o spam afeta as pequenas empresas?

Trocar mensagens e documentos por e-mail é uma prática comum em diversos segmentos comerciais. Assim, podemos dizer que esse meio é um dos pontos mais importantes em questão de segurança de dados e integridade virtual das empresas.

São inúmeras as possibilidades de que as informações vazem para usuários mal-intencionados. Nesse sentido, o spam, além de inconveniente, é um perigo para todo o negócio, já que funciona por meio de links maliciosos que podem espalhar um vírus malicioso pela rede interna da empresa.

Ainda que os próprios serviços de e-mail tenham melhorado muito a filtragem desse tipo de mensagem, elas continuam chegando — e evitá-las vai garantir que você e seus colaboradores tenham mais produtividade em suas rotinas comerciais.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é uma política anti-spam?

É um conjunto de ações adotadas pelos gestores para combater o spam de forma mais direta, que visa proteger a rede corporativa do negócio. Uma boa política anti-spam deve fornecer sistemas de proteção que sejam capazes de identificar a reputação do destinatário do e-mail.

Assim, é possível que grande parte dos casos de spam sejam evitados, o que vai reforçar a segurança da informação do negócio como um todo, além de aumentar a produtividade geral. Isso se explica pelo fato de que os colaboradores não vão mais perder tanto tempo deletando mensagens perigosas — e poderão se concentrar mais em outras atividades.

Como criar essa política?

Agora, vamos conhecer ações efetivas para combater o spam.

Invista em software anti-spam

Essas ferramentas vão filtrar essas mensagens inadequadas de forma mais ativa, identificando e bloqueando este tipo de e-mail. Contar com um bom antivírus também é essencial, principalmente aqueles que protegem não só o computador, mas também a conta de e-mail. Esses programas ajudam a identificar endereços falsos e links perigosos.

Classifique remetentes confiáveis

Ao incluir remetentes já verificados e identificados como seguros na lista de remetentes confiáveis, é assegurado de que as mensagens enviadas por essas pessoas nunca vão parar no lixo eletrônico — independentemente do conteúdo do envio. É possível adicionar os contatos a uma lista de remetentes confiáveis para confirmar que suas mensagens sempre cheguem à sua caixa de entrada, se diferenciando dos spams já detectados pelo sistema e que são encaminhados ao lixo eletrônico.

Analise os títulos dos e-mails

Muitas vezes, os spams aparecem por meio de títulos “caça-cliques”, prometendo ofertas boas demais para serem verdade. Esses e-mails costumam, também, contar com pedidos de envios de dados sigilosos do usuário. É necessário ter cuidado com esse tipo de envio. É importante notar, também, que mensagens em caixa alta costumam ser enviadas diretamente ao lixo eletrônico. Portanto, é bom ter cuidado ao escrever os seus e-mails, evitando que eles sejam classificados como spam.

Não abra anexos de fontes duvidosas

Um dos meios de acesso encontrados por hackers para coletar informações é o envio de anexos. Esses invasores podem utilizar arquivos camuflados em forma de um extrato bancário ou dados de um cartão de crédito, por exemplo. Ao clicar nesses links e executar a ação desejada pelos hackers, um vírus é transferido para a rede interna do negócio, podendo comprometer toda a operação. Se você não conhece o remetente, não abra anexos antes de pesquisar quem os enviou.

Percebeu como a política anti-spam envolve ações simples e efetivas? Além disso, é possível contratar profissionais especializados em TI para trabalhar junto com sua equipe e implementar ações mais assertivas para atacar diretamente a raiz do problema.

Gostou do post e quer continuar lendo os nossos artigos? Então, assine a nossa newsletter para conhecer nossos conteúdos em primeira mão!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-